quarta-feira , 19 setembro 2018
Início / Tudo Dicas / Renault alcança marca de 4 milhões de motores produzidos no Brasil

Renault alcança marca de 4 milhões de motores produzidos no Brasil

 

A Renault do Brasil alcançou a marca de 4 milhões de motores fabricados no Complexo Ayrton Senna, no Paraná. Desse total, cerca de 40% foram exportados. A marca histórica foi celebrada em cerimônia realizada com os cerca de 550 colaboradores da Curitiba Motores. A CMO – como é conhecida – tem capacidade produtiva de 600 mil unidades ao ano e hoje produz os motores 1.0 e 1.6 SCe, que equipam toda a gama de veículos de passeio da Renault no país.

“A CMO é uma unidade industrial Inserida no contexto da indústria 4.0, reunindo inovações que nos possibilitam fabricar motores de alta tecnologia. Chegar a 4 milhões de unidades produzidas é um momento de alegria e orgulho para todo o nosso time, sobretudo acompanhando a grande evolução tecnológica que a Renault realizou em seus motores ao longo do tempo”, afirma Carlos Martin, diretor de Fabricação de Motores da Renault.

A história da produção dos motores da Renault do Brasil começou em 2 de dezembro de 1999, com a inauguração da CMO. A fábrica possuía capacidade produtiva de 280 mil unidades por ano e fabricava o motor 1.6 16V, que equipava os três veículos da produção nacional da Renault: o Scénic, o Clio e o Clio Sedan, além de ser exportado para a Argentina, onde era aplicado à linha Mégane.

Em 2000, seu primeiro ano cheio de fabricação, a CMO produziu cerca de 30 mil motores, já contando também com as primeiras unidades do motor 1.0 16V, com foco no Clio. A partir de 2002, a fábrica diversificou sua produção, incluindo também os motores 1.0 8V e 16V. A marca produziu também o motor 1.2 16V para exportação. Com essa gama, a Renault atingiu, em 2006, o seu primeiro milhão de unidades produzidas no Brasil – marca que seria duplicada em 2011 e que chegaria a 3 milhões em 2014.

Em novembro de 2016, os motores da Renault do Brasil deram um outro salto tecnológico com a chegada dos propulsores 1.0 SCe e 1.6 SCe, com inovações da Fórmula 1 em nome da economia de combustível e do prazer em dirigir. Totalmente em alumínio, os motores 1.0 e 1.6 SCE – sigla para Smart Control Efficiency – são 20 kg e 30 kg mais leves que seus antecessores.

Hoje os motores SCe estão aplicados a toda a gama de veículos de passeio da Renault no país, com excelentes resultados de economia de combustível. O destaque é o Kwid, que, com o motor 1.0 SCe, é o campeão nesse quesito entre os dez carros mais vendidos do país, segundo o Inmetro.

A evolução tecnológica é seguida pela capacitação dos colaboradores. Apenas em 2018, já foram mais de 24 mil horas de formação profissional ministradas – até o final do ano, o número deve chegar a 40 mil.

Além de fabricar motores, a CMO também se destaca pela produção de componentes. A partir de 2001, a unidade começou a produzir blocos, cabeçotes, virabrequins e calas para o mercado nacional e exportação.

Sobre Nilton Saciotti

Nilton Saciotti é publicitário e jornalista (MTB – 04871) passou por agências PA Publicidade (Grupo Pão de Açúcar), Master Comunicação e Arvore Sul. Em 1996 especializou no jornalismo automotivo com programas de TV nas afiliadas do SBT, Record e Rede Mercosul no Paraná e em 2017 completou 850 páginas publicadas sobre carros durante 15 anos no Jornal Bem Paraná (Ex Jornal do Estado) em Curitiba.

Além disso, verifique

Dunlop anuncia novo investimento em fábrica de Fazenda Rio Grande PR

Empresa colocará R$ 153 milhões em ampliação da produção de pneus para veículos pesados   …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code

*