segunda-feira , 23 outubro 2017
Início / Picape e SUV / Nissan: mais de 80 anos de tradição na produção de picapes

Nissan: mais de 80 anos de tradição na produção de picapes

Marca japonesa já produziu mais de 14 milhões de picapes, vendidas em 180 países
Em 1935 lançou o primeiro Pick Up sob a marca Datsun, este veículo tinha um motor de 12 cavalos de potência, torque de 37 NM, uma transmissão de 3 velocidades e 1 reverso.

O legado da Nissan Frontier continua no Brasil com o lançamento da 12ª geração da Nissan Frontier, previsto para o primeiro trimestre deste ano. A robustez e a confiabilidade das picapes Nissan incorporam mais de 80 anos de história com a forte e inteligente nova Frontier. A Nissan já vendeu mais de 14 milhões de picapes em aproximadamente 180 países nas últimas oito décadas, um marco para a indústria automotiva global.

 

A história da Nissan no segmento de picapes começou em julho de 1934, quando a empresa iniciou a produção do seu primeiro veículo comercial: a Datsun “13 Truck”. O modelo, com cabine simples, tinha capacidade de carga de 520 quilos e era equipado com uma transmissão manual de três marchas. A potência máxima era de 15 cavalos a 3.600 rpm.

 

Na década de 1960, a Nissan criou seu primeiro modelo já seguindo as características de vanguarda das picapes compactas, a “Datsun Truck 1200”. Trazia um motor de 1.200 cm³ de cilindrada e suspensão independente no eixo dianteiro (barra de torção), melhorando o desempenho e o conforto. Uma versão alongada também foi lançada logo depois.

 

Introdução na América Latina

Os primeiros carros e picapes Datsun chegaram a mercados da América Latina, como Peru e Chile, a partir de 1935. Em 1972, a Nissan começou a produzir Datsun “521” em sua fábrica de Cuernavaca, no México. O modelo era exportado para alguns países da região e teve grande aceitação na América Central. Anos depois, o segundo modelo exportado do México foi a picape Datsun “620”.

 

A terceira geração de picapes produzidas na América Latina foi a Datsun “720”, a primeira a oferecer tração nas quatro rodas. Entre 1973 e 1979, as vendas da “720” ajudaram a aumentar significativamente o número de picapes nas vias da região, que foram de 2.000 a 72.000 unidades por ano, especialmente na Nicarágua, em El Salvador e em Honduras, os principais mercados.

 

Nos anos 1990, a família D21 se tornou a sucessora da “720”, com diferentes nomes comerciais: Terrano, no Chile, e Frontier nos demais países da região. Esses modelos trouxeram novo nível de conveniência e inovação nos produtos oferecidos na região.

 

As picapes sempre estiveram ligadas aos momentos importantes da Nissan no Brasil. Em 2000, a empresa iniciou suas atividades oficiais, ainda como importadora, no mercado brasileiro e a Frontier foi um dos primeiros modelos vendidos pela marca no país. Dois anos depois, o começo da produção da Frontier na fábrica da Aliança Renault-Nissan, em São José dos Pinhais, representou ainda o início oficial da fabricação de veículos Nissan no Brasil. E, desde então, com força e versatilidade, a Frontier pavimentou sua trilha de sucesso no mercado nacional, com mais de 100.000 unidades vendidas.

 

A Nissan agora está pronta para continuar essa história de sucesso, com o lançamento da nova Frontier no Brasil. Um modelo totalmente novo, que oferece força, modernidade, robustez, tecnologia e inteligência.

Sobre Nilton Saciotti

Além disso, verifique

Chevrolet Cruze Sport6 2018 fica mais completo e competitivo

O Cruze Sport6 é o hatch médio de maior sucesso comercial do mercado brasileiro na …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code

*